Vendo Timons com o Crocodile Dundee Sul Africano

 

O dia amanheceu fresco, mesmo frio, normal naquelas paragens semi desérticas. Porém, a aurora matinal mostrou desde logo um tímido céu azul, anunciando um dia de sol. Havia dias em que custava acordar tão cedo, como quando era para apanhar um autocarro…mas hoje, íamos ter uma experiência engraçada que era ver uma família de suricatas, ou meerkats como os afrikaners lhes chamam, nos seus rituais matinais, logo ao sair da toca. Para quem não está a ver o que é uma suricata, que pense no bichinho simpático do Rei Leão, o Timon.

A hora e o ponto de encontro tinham sido estipulados em avanço, e nem um minuto de atraso seria tolerado, porque as suricatas não esperam. 10 minutos antes da hora marcada lá estávamos, e passados alguns minutos outros carros pararam ao pé. Íamos todos para o mesmo. À hora marcada, chega o Jipe que já conhecíamos de dois dias antes, quando tínhamos andado à procura das Suricatas com o Rodolphe, o parceiro do Devey, o dono da empresa e uma verdadeira personagem do interior Sul Africano. Dissémos entusiasticamente bom dia ao Rodolphe, como velhos conhecidos antes de partirmos num comboio de 6 carros até ao sítio onde iríamo ver uma família de suricatas a sair das suas tocas. O Rodolphe, tal como tinha feito conosco, tinha estado lá na véspera para se certificar que as suricatas iam dormir ali e que poderíamos vê-las sair de manhã, no único momento do dia em que estão quietas, ao aquecerem-se no sol matinal, para activar o metabolismo, antes de começarem o dia.

DSC_0791

 

Depois de um breve café para o grupo acordar, dirigimo-nos para um dos sistemas de túneis escavados por estes animaizinhos, onde o Rodolphe os tinha deixado ontem. Foram dispostas uma quinzena de cadeiras à volta deste burrow e a espera pelo despertar das Suricatas começou. O Rodolphe tinha-nos confessado no dia anterior, que era sempre um momento stressante, porque não havia 100% certeza que elas não tinham mudado de local durante a noite por algum motivo (como a visita dum predador!)

Foi nesta altura que o Devey, que até então se tinha mantido bastante reservado, tomou controlo das operações e começou a contar-nos tudo e mais alguma coisa acerca das Suricatas, como vivem, o que comem, como se reproduzem e mais interessante ainda, como foi possível criar uma experiência como esta, de um grupo de pessoas se sentar em plateia a observar animais selvagens sem que estes fujam. Isto tudo sempre com analogias engraçadas entre as suricatas e os homens, especialmente os casados! Depressa alcunhámo-lo de Crocodile Dundee Sul Africano, pela indumentária, ar reservado dum lado mas humor aguçado do outro, tal como a personagem do filme!

DSC_0930

 

E após uns 10 minutos de espera,a primeira suricata aparece, como a missão de ver se a costa estava livre de predadores, para que o resto da família possa sair:

DSC_0882

 

E como nós não contamos como predadores, passados alguns minutos todo o resto da família saiu da toca, e puseram-se em posição frontal para o Sol, para elevar o metabolismo, preparando-se para o dia que tinham pela frente:

DSC_0889

DSC_0896

DSC_0897

DSC_0902

DSC_0874

Como o Devey nos garantira, as suricatas estavam completamente habituadas à presença e voz humana, não parecendo minimamente incomodadas com as explicações dele ou da plateia que se tinha juntado para as observar! Foram brincando entre elas e a pouco e pouco foram-se mesmo aproximando, indicando que seria no terreno atrás de nós para onde se iriam dirigir à procura de alimento

DSC_0939

DSC_0958

DSC_0952

DSC_0949

Aos poucos e poucos foram tateando o terreno, até que encontraram um espaço maior entre a plateia por onde passaram a correr, em grupo, até as perdermos de vista na vegetação rasteira que cobriam todo o terreno à nossa volta. Ao todo foram uns 20/30 minutos, muito bem passados, com muita risada e exclamações, sempre bem acompanhados pelas explicações interessantes e cómicas do Devey e do Rodolphe.

Se vierem a Oudtshoorn, esta é sem dúvida uma das coisas a não perder, já que é um dos poucos sítios no mundo onde se podem ver as suricatas de tão perto e durante tanto tempo, sem que fujam logo, já que, apesar de serem selvagens, estão já habituadas à presença humana, graças aos esforços do Devey e do Rodolphe! Reservar é obrigatório.  Mais detalhes em:

http://www.meerkatadventures.co.za/

DSC_0971

 

Declaração de interesses: Fomos convidados pelo Devey para visitarmos as Suricatas, sem qualquer custo. Como sempre as opiniões aqui descritas são as nossas.

Comments

comments

Comments are closed.