Valparaiso- dizem que é a cidade mais bonita do Chile!

Valparaíso foi uma lufada de ar fresco para nós, depois de dois dias em Santiago, cansados e desregulados do jetlag, próprio de quem atravessa o Pacífico, da Nova Zelândia ao Chile, numa viagem em que se chega antes de se partir! Não morremos de amores pela capital chilena, uma grande metrópole Sul Americana, barulhenta, suja, com alguns edifícios coloniais e de arquitectura clássica à mistura com todos os outros que se foram construindo entretanto.

Como chegámos já início do Outono, tornando um pouco difícil a visita à Patagónia Chilena, a parte mais bonita do país, por causa do frio, decidimos então ficar apenas alguns dias no Chile, antes de ir para a Argentina, atravessando os Andes em direcção em Mendoza. Assim, após Santiago sobrou apenas tempo para uma saltada a Valparaíso, uma cidade à beira mar, e ainda bem, porque nos deixou uma memória agradável da nossa breve passagem pelo Chile! (não tenha esta cidade a fama de ser a mais bonita do Chile!)

Valparaíso é uma cidade com uma áurea de decadência e nostalgia, que os melhores tempos já se foram e não voltam, mas que os edifícios e a cidade ficaram para lembrar a história. Um pouco como Lisboa? A nós fez-nos mais lembrar algumas cidades italianas, com os seus edifícios clássicos, sujos da poluição citadina, mas com um charme autêntico. Os próprios cafés e restaurantes, que parecem ter parado no tempo há algumas décadas, fazem-nos pensar em outros tempos e passear pelas ruas da cidade é mesmo como passear pelo passado. Sim, porque Valparaíso em tempos foi a cidade mais importante do Chile, com o porto mais movimentado do Pacífico Sul, tendo atraído inúmeros comerciantes, muitos deles ingleses, que deixaram um legado arquitectónico por toda a cidade. Porém a cidade não resistiu ao evoluir dos tempos, desde a um terramoto que a danificou bastante em 1906 até à machada final, a abertura do Canal do Panamá, que tornou a posição estratégica do porto insignificante. Hoje em dia Valparaíso é uma cidade em depressão económica com a maior taxa de criminalidade do país, se bem que nunca nos tenhamos sentido inseguros! (ou seja há que estar sempre de olho aberto!)

DSC_0337

Mas talvez sejam estes infortúnios que tenham tornado esta cidade um local charmoso e único. A marca característica de Valparaíso são as suas colinas, viradas para o Pacífico e para o porto, acessíveis por elevadores com mais de 100 anos, mas que (parecem) funcionar na perfeição! Lá em cima, as colinas estão cobertas de casas coloridas, todas antigas, muitas com ar decadente, mas que fazem parte do charme!

DSC_0325

DSC_0369

DSC_0293

DSC_0281

DSC_0322

Valparaíso é uma cidade para vir e para deambular pelas ruas das colinas, olhando dos miradouros cá para baixo, para a parte plane onde estão os grandes edifícios clássicos, e o porto, que apesar de não ter a importância de outrora, continua a ser o mais importante do Chile! É ainda como uma galeria de arte ao ar livre, com graffitis e pinturas murais a cada virar da esquina.

DSC_0359

DSC_0342

A 15 minutos de taxi colectivo de Valparaíso fica Vinã del Mar, a maior estância balnear do Chile. Não podia ser diferente a atmosfera aqui de Valparaíso: tudo é mais novo, mais limpinho, mas com pouco charme. Não gostámos. A única razão para vir aqui seria mesmo ver uma das poucas estátuas autênticas da Ilha da Páscoa no Chile, assim como um escultura de Rodin! Ah, e o melhor Kebab do hemisfério Sul!

DSC_0413

DSC_0419

O que ver em Valparaíso?

  • Subir aos Cerros Alegre e Concépcion e perder-se pelas ruelas e miradouros.
  • No Cerro Alegre, fazer o circuito do museu de pinturas murais ao ar livre e visitar uma das casas de Pablo Neruda, la Sebastiana. Atenção é uma subida íngreme até lá acima, mesmo após o elevador. Pensar em tomar um dos taxis colectivos! (preço de entrada 5000 Pesos chilenos)
  • Ir à zona do Porto e tomar um barco ao fim do dia para ver os colinas de ValParaíso à luz do pôr do sol.

 

Informações Práticas:

- De Santiago a Valparaíso há autocarros a cada 15 minutos, que partem do terminal de autocarros Alameda no metro Universidade de Santiago, custando cerca de 2700 Pesos chilenos cada um.

– A melhor maneira de se movimentar em Valparaíso é utilizando os taxis colectivos, que viajam entre em itinerários fixos e custam à volta de 800 pesos por pessoa.

- Um sítio para souvenires: a loja de fotografias HiperFocal na rua Templeman 602.

– Um restaurante: Alegretto,Pilcomayo 529, no Cerro Concepcion, Em Viña del Mar, Ali Kebab, um dos melhores Kebabs que já comi na Rua Av Valparaíso 286. As melhores empanadas que comemos no Chile. A Panaderia da rua Edwards, perto do Ascensor Espiritu Santo, para subir ao Cerro Alegre.

 

Onde ficámos

O hotel 17 fica estratégicamente bem localizado na zona mais agradável de Valparaíso, no Cerro Concépcion. Pode-se aceder facilmente da estação de autocarros apanhando um táxi colectivo para a zona do Porto pedindo para ficar ao pé do Ascensor Concépcion, que vos levará ao topo da colina, a 3 minutos a pé do hotel. Este é um hotel boutique com uma bonita vista para o porto, com quartos modernos e bem decorados. (um contraste com a cidade em si, mas que ao fim do dia sabe bem!) O que gostámos particularmente neste hotel foi a simpatia dos dois rapazes que trabalhavam na recepção e a localização, mesmo no meio do emaranhado de ruas do Cerro Concépcion, perto de vários restaurantes e coffee shops. O pequeno almoço também não era mau de todo! :)

DSC_0345

DSC_0268

DSC_0386

DSC_0355

 

Declaração de interesses: Ficámos no Hotel 17 a convite dos proprietários. Como sempre, as opiniões aqui expressas são as nossas.

Comments

comments

Comments are closed.