Sal Secret Spot- Um cantinho português em Bali (e razões para vir para estes lados)

 

Conhecem aquele sentimento de quando aterramos em Lisboa e imediatamente sentimos que estamos em casa? Toda a gente é morena de cabelos escuros. Os taxistas têm bigode. Há o relato da bola. Bebemos logo um café no aeroporto e compramos a Bola (se o Benfica tiver ganho ou tiver para comprar/vender um jogador, que é sempre).

Quando abrimos a porta do Sal Secret Spot em Bali, é exactamente esse sentimento que temos. A decoração em tons de branco com classe mas ao mesmo tempo simples, faz-nos lembrar o Alentejo e o Mediterrâneo.  O ambiente super caloroso e descontraído como só nós sabemos. E claro ser acolhido na língua de Camões. Tudo isto nos diz que acabámos de entrar em Portugal. Fomos recebidos pelo Tiago, um antigo jogador de rugby do Belenenses que se mudou há pouco tempo para Bali para ajudar o Miguel Leitão a gerir o seu hotel, ou melhor, para que tenha mais tempo para surfar, a sua grande paixão e a razão pela qual vendeu os seus negócios em Portugal e se estabelecer em Bali!Consigo trouxe a mulher Sandra e as duas filhas, que já falam indonésio na perfeição!

Este casal  conseguiu verdadeiramente criar um pequeno canto de paraíso português aqui em Bali, atestado pelas altas taxas de ocupação e pelos excelentes comentários no booking e no tripadvisor. Não me admira. Esta simpatia espontânea e hospitalidade que sai do coração é conhecida por todos os que visitam Portugal. Visitar o Sal Secret Spot é a mesma coisa, com o pequeno detalhe que estamos do outro lado do mundo!

As semelhanças com Portugal estendem-se ainda ao mar incrível mesmo à frente do Sal Secret Spot, a Bingin Beach, onde estão algumas das melhores ondas de Bali e que continua um canto relativamente isolado e autêntico por ser de difícil acesso aos autocarros de chineses e malásios que inundam as outras praias mais turísticas da península de Bukit!

Se vierem a Bali e tiverem a oportunidade (e o budget) de ficarem no Sal Secret Spot, não se vão arrepender. É dos hotéis mais acolhedores e boa onda onde ficámos em toda a viagem . Se não tiverem orçamento, venham à mesma e fiquem num dos muitos homestays  mesmo ao pé da praia de Bingin e passem pelo Sal para beber um copo e para dois dedos de conversa!

 

 

 

IMG_7572

IMG_7578

IMG_7574

IMG_7573

IMG_7569

IMG_7570

Uma razão para não vir para estes lados e duas para vir

 

–  A razão para não virem são as praias de DreamLand e Padang Padang. São praias turísticas e quando digo turísticas não estou a falar de praias apinhadas de gente como no Algarve. Estou a falar dum fenómeno desconhecido na Europa que é o turismo de ir à praia, numa excursão, normalmente autocarros de chinocas, para tirar fotos e molhar os pés!  Incrivelmente há muitos guias de viagens que recomendam estes sítios. Tolices! Não caiam no mesmo erro que nós e nem sequer passem por lá!

DSC_0322

 

 

-Uma das principais razões  para virem à Península de Bukit (para além do Sal) são as melhores praias de Bali, com areia branca (ao contrário de Kuta e Semyniak), super alternativas, cheio de surfistas, que valem a pena serem descobertas e passar um ou dois dias no chill out. Bingin é uma delas! Lembrem-se, quanto mais remotas e de difícil acesso, melhor!

DSC_0310

 

– A outra razão para virem para estes lados é o Templo de Uluwatu. O templo em si, em termos arquitectónicos não é algo de deslumbrante mas está num cenário incrível, numa falésia à beira mar, com as ondas a bater lá em baixo, como poderíamos encontrar em Portugal! Há uma colónia residente de macacos que traz o seu lado National Geographic a este sítio. Cuidado com chapéus e óculos de sol. Estes macacos são atrevidos e rápidos! Estão avisados!  Para além disso neste sítio podem assistar a uma dança tradicional de Bali ao fim do dia, uma Kecak, onde um grupo de 70 homens, fazem uma espécie de canto acapela tribal, num estado de transe para comunicar com os espíritos, servindo de banda sonora a um bailado de inspiração hindu. Isto tudo num cenário incrível,com o pôr de sol como pano de fundo. Turístico mas altamente recomendado! (ao regresso, parem no restaurante Yeye’s para jantar!)

 

 

DSC_0112

 

DSC_0154

 

DSC_0169

 

 

 

DSC_0258

 

Declaração de interesses: ficámos no Sal a convite do Miguel. Como sempre, as opiniões aqui descritas são independentes e as nossas.

 

***********************************

Gostaste deste artigo? Ajuda-nosa divulgar o 125Azul partilhando o artigo nas tuas redes sociais!

Já nos segues no Facebook, para seguires passo a passo a nossa volta ao mundo? Se ainda não, clica aqui!

Já nos segues no Instagram, para veres as nossas melhores fotos?  Se ainda não, clica aqui!

Já subscreveste à newsletter do 125Azul para não perderes um artigo? Se ainda não, clica aqui!

Comments

comments

Comments are closed.