Quanto custa dar a Volta ao Mundo?Os custos detalhados que sempre quiseste saber

 

Hoje vou contar-te  TUDO  o que sei sobre quanto custam e como se orçamentam viagens longas em geral e a minha volta ao mundo em particular. Objectivo? Trazer o máximo de clareza a uma das partes mais desafiantes na preparação duma viagem deste tipo e partilhar informação que não é divulgada por todos. Acima de tudo quero demonstrar-te que o orçamento disponível não é uma condicionante para ir ou não, mas antes de como e por onde vamos viajar.

As duas perguntas que toda a gente nos faz quando falamos que vamos dar a volta ao Mundo é qual o nosso itinerário e quanto tempo vamos andar na estrada. São as perguntas em que as pessoas vêm um desfilar de paisagens e de países no mapa  à medida que debitamos o nosso trajeto.

A outra pergunta clássica que nos fazem é quanto vai custar  a viagem.  Esta questão, muito mais prática,  permite de alguma maneira às pessoas ver a maior ou menor dificuldade de fazer uma viagem destas, e quem sabe, considerar elas próprias uma aventura parecida! Apesar de ser uma pergunta pertinente e legítima, nem todos a fazem,  porque falar de dinheiro é um tópico tabu na nossa sociedade, sendo mesmo visto como falta de educação por algumas pessoas!

hiddenfeesairplanesky-6142012-15491_panoramic

Neste post, vou pôr estas sensibilidades tolas de parte e vou explicar-te, no maior detalhe possível a questão do dinheiro e da orçamentação numa grande viagem.

 

Um orçamento duma viagem longa é como o orçamento do nosso dia a dia

 

Permite-me uma pergunta: sabes quanto é que vais gastar exatamente durante este ano? Sabes provavelmente que não poderás gastar mais do que o teu salário e poupanças , sabes mais ou menos quanto vais pagar por mês de renda/empréstimo, água, luz, telefone, empréstimo do carro, supermercado…com alguma sorte consegues prever mais ao menos quanto vais gastar numas férias grandes. Mas prever gastos em copos/jantares/prendas/fins de semana/reparações imprevistas etc é mais complicado certo? O orçamento das nossas vidas, parte duma base que é o  salário/poupanças e de custos fixos obrigatórios que conseguimos mais ao menos prever. Depois vamos ajustamos o nosso estilo de vida ao dinheiro que sobra(um mês em que tenhamos  que pagar a reparação do carro, vamos limitar os  fins de semana e as jantaradas por exemplo!)

Pois bem, o orçamento duma viagem longa segue o mesmo espírito. Temos uma noção à partida de quanto vão ser os nossos custos fixos, com uma ideia de quanto custa o alojamento, refeições e transporte, e depois vamos ajustando os custos varíaveis, como refeições/alojamento melhores em certos sítios, excursões e souvenirs… Se numa semana se fizer um safari, ou se tivermos num país  mais caro, compensa-se nas semanas seguintes a viajar mais devagar, mais barato ou mesmo ficar vários dias num bungallow básico numa praia deserta a gastar o minimo possível!  Podia ser pior não?! :)

Money-World-Globe

Não se orçamenta uma viagem de um ano/vários meses como se orçamenta umas férias de algumas semanas, em que sabemos quanto custa o bilhete de avião, quanto custa em média os hóteis, as refeições e as actividades pelo caminho, metendo mais algum a mais para extras e souvenirs. Uma viagem longa e uma volta ao mundo é muito mais complexa e se bem que não queiras ouvir esta resposta, o custo duma viagem destas depende de ti, como também afirma o Filipe Morato Gomes. Depende do  teu estilo de viagem, onde vais, se vais sozinho ou acompanhado, se vais apanhar muitos aviões ou não, de quanto tempo vais viajar, se vsis fazer muito actividades  e por aí fora…

A minha experiencia práctica- 8 meses a viajar

 

Sei bem que queres números, para ter uma ideia. Ora aqui vão eles, da minha experiência prática:  Em 2009 fiz uma viagem de 8 meses à volta da Ásia, que me custou  cerca de 9000 euros, o que faz uma média de 37.5 euros por dia. Coisas importantes a saber, que explicam este valor:

1) Estava a viajar sozinho (preço do alojamento por pessoa fica mais caro)

2) Gastei muito pouco em bilhetes de avião porque viajei muito por autocarro/comboio- devo ter gasto cerca de 400 euros no máximo, com um voo Lisboa-Istanbul, outro Calculata-Singapura, e mais 3 ou 4 baratos no Sudoeste Asiático.

3) Viajei por alguns dos países mais baratos do mundo, no Médio Oriente, Índia, Nepal e Sudoeste Asiático. Na Rússia, um país com alojamento caro,  fiz muito Couch Surfing e passei varias noites a viajar no comboio.

4) O meu estilo de viagem era relativamente agreste,a viajar relativamente rápido (no máximo 4 ou 5 dias no mesmo sitio) a gastar o mínimo possível em alojamento e alimentação, mas sem poupar em actividades. Porém, a partir do Sudoeste asiático o modo de viajar foi-se aburguesando, sobretudo a nível de actividade social e com mais algum conforto nos sítios onde ficava e nas refeiçoes que comia.

5) Despesas Extras:  500 euros em mergulho, cerca de 300 euros em roupa e equipamento e seguro de viagem de 500 euros. (incluidos nos 9000 euros).

Ou seja, gastei 9000 euros, mas poderia ter muito bem gasto 6000, se fosse poupadinho e só tivesse esse dinheiro. Ou até menos. Teria adaptado o meu estilo de viagem. Teria visitado menos países, viajado menos tempo, feito menos mergulho,feito mais couchsurfing, bebido menos batidos de cogumelos em Vang Vieng! Tal como na “vida real” passo uma jantarada, ou um fim de semana entre amigos se tiver mal de finanças, durante uma viagem adoptamos o nosso dia a dia ao orçamento disponível. Porque no final, uma viagem dum ano não é uma “viagem”. É o teu dia a dia, é a tua vida, e nesse aspecto a maneira de lidar com o dinheiro é semelhante.

 

E a minha volta ao mundo deste ano? Quanto vai custar?

 

Antes de mais alguns factores que vão condicionar o orçamento previsto:

– Desta vez vou viajar em casal. Isto quer dizer que teoricamente vou gastar menos dinheiro em dormida (partilhamos quartos de hotel). Mas como o nível de qualidade/higiene do alojamento terá que ser mais girl friendly, esta vantagem talvez se  anule um pouco. Depois, talvez gaste menos dinheiro em actividade social (aka copos) porque bom, já não tenho 25 anos e o ritmo de festa aos 30 em casal é mais moderado. Penso que o ritmo de viagem vai ser mais lento, porque a Helene não gosta de viajar em grandes correrias e eu, com a idade também, começo a cada vez mais a apreciar o slow travel. Isto vai também limitar os custos.

-Escolhemos visitar algumas zonas do mundo bastante caras: o sul da África, a Áustralia e a Nova Zelândia, o que para além do impacto no orçamento diário obrigou-nos a optar por um bilhete de avião volta ao mundo, ainda por cima caro, a 3100 euros cada um,  já que tem um trajecto muito sui generis, passando por 3 continentes do hemisfério sul, fora das rotas aéreas mais comerciais e baratas.

Ok, qual é O número?

28 944 €!  custo total previsto para duas pessoas, incluindo voos, orçamento diário e dinheiro para enviar uns postais! 

É realista? Acho que sim. Penso que vamos gastar isto tudo. Espero que não, porque segundo os nossos planos de poupança teremos logo de início, um défice de 3972 euros (não fosse eu um viajante Português! :)! 

Estou preocupado com este buraco orçamental, ainda antes de partir? Nem por isso, por varias razões:

– O budget que previmos para cada país, é apenas indicativo e não é extremo, deixando uma margem razoável para gastar menos do que o previsto.

– Para além de ficarmos em casa de alguns amigos na África do Sul, Moçambique, Tailândia, Austrália e Brasil, vamos tentar fazer algum couchsurfing, quando pudermos. Mais que ajudar nos custos, couchsurfing é uma experiencia óptima para conhecer pessoas e experienciar verdadeiramente o melhor que cada país tem para oferecer.

– Temos um plano previsto a nível de itinerário e de dias passados em cada região, mas é apenas indicativo. A América do Sul, a última parte do percurso é uma zona maleável para nós. Se quando aí chegarmos, a 4/5 meses do fim da viagem, continuarmos com um buraco orçamental considerável, vamos saltar alguns países e talvez mesmo voltar mais cedo para casa. Voltaremos numa próxima viagem. Uma viagem destas é para ser apreciada, não ser feita em modo survival!

Como prometido, total transparência e muitos detalhes : vejam em baixo um printscreen da tabela que utilizo para calcular o nosso orçamento de viagem:

2014-03-10_0651

O custo  diário foi calculado com base na minha experiência própria, e do que fui lendo e ouvindo por aqui e por ali. Como referência e comparação, utilizei o Backpacker Index do Price of Travel, e podes ver que as minhas previsões de custo são mesmo um pouco mais caras, o que dá uma margem de segurança para gastar em transportes ou excursões. A excepção é na Austrália e no Brasil que ficámos aquém dos custos previstos, algo que me preocupa pouco, porque 1) Na Austrália provavelmente iremos alugar um carro e fazer uma roadtrip, acampar e fazer as nossas próprias refeições, o que reduzira bastante os custos,  para além de termos bastantes amigos que moram lá e nos podem alojar e 2) no Brasil, os custos de vida do Backpacker price Index são referentes ao Rio, uma cidade caríssima, e porque também tenho bastantes amigos por lá onde vamos ficar.

Para além do custo dos bilhetes Round the World e dos custos diários temos ainda:

Custo do seguro de viagem para duas pessoas- 864 Euros. Esta é uma despesa obrigatória para quem viaja, ainda para mais durante um ano. Coberta de saúde é indispensável e contra roubos também é muito importante. Em princípio iremos passar pela Chapka Direct,  uma seguradora Francesa (mas disponível para qualquer cidadão da UE), que tem planos de seguros de saúde e contra roubo com preços muito interessantes, muito mais competitivos que a World Nomads, a seguradora de viagem mais conhecida. Darei mais detalhes sobre seguros de viagem num post futuro.

Despesas Extras- se bem que o nosso orçamento diário já tenha alguma margem para outras despesas, vai haver alturas em que vamos ter que gastar dinheiro em vistos, num bilhete de avião,  ou vamos querer fazer actividades como mergulho ou trekkings. Contámos 1000 euros para estas despesas mas penso que poderá vir a custar um pouco mais que isso!

 

Ou seja, por um total de 28 994 Euros, pelo mesmo que muita gente paga por um carro, vamos ter uma experiência duma vida, que nos vai abrir horizontes, ensinar imenso, fazer-nos crescer como pessoas, como casal e nos deixar deixar recordações incríveis!  Estou certo de quando tivermos 70 anos e olharmos para trás, vamos dizer que foi do dinheiro mais bem gasto da nossa vida! 

 

 E a tua volta ao mundo?! Quanto poderá custar?

 

E a tua volta ao mundo, tem que custar 28 994 Euros por casal? Ou 14 497 euros por pessoa? NÃO! A nossa custa isso porque podemos nos permitir este orçamento, porque temos salários franceses, porque temos poupado bastante, porque queremos ir a estes sítios e temos o nosso estilo de viagem. A coisa pode-se fazer muito mais barato (e também muito mais caro!) Basta que visites regiões mais baratas (Índia, Sudoeste Asiatico, America Central e do Sul), que gastes menos em bilhetes de avião, que adaptess o teu estilo de viagem!

Quanto seria um mínimo realista para fazer uma volta ao mundo perguntas tu. Claro que DEPENDE de onde queres ir e por quanto tempo. Mas pela piada de fazer o exercício mental e matemático, e se o budget é uma das grandes limitações, assumamos que no mínimo irias viajar 6 meses (não tem muito sentido fazer uma volta ao mundo em menos tempo que isso), repartida entre Índia, Sudoeste Asiático e América do Sul/Central, (as zonas mais baratas) com um orçamento médio de 30 Euros por dia (que para além de cobrir o mínimo indispensável dá uma margem para aproveitar os sítios que onde vais passar, porque o objectivo, mais que visitar, é viver os sítios e tudo o que eles têm para dar!). Podes encontrar bilhetes à volta do mundo a partir de 1080 euros, passando pela Índia, Sudoeste Asiático e EUA (de onde desces rapidamente em direção a America Central!), se tiveres flexibilidade nas datas e nas cidades por onde passas. Põem mais uns 500 euros, para seguro de viagem, equipamento e vistos e chegas a um número : 6980 euros!

Se quiseres mesmo apertar o cinto e ficar sempre no dormitório mais barato, comer sempre nos tascos mais baratos, tomar os transportes mais baratos e passar ao lado de algumas actividades, pode-se viajar nestes países por 20 euros! Na nossa simulação de viagem isto daria um orçamento final de 5180 euros!

Depois  podes decidir viajar mais ou menos tempo. A seguinte tabela simula essas variações:

Simulador_custo_viagem

 

 

 

 

 

Resumindo e concluindo  quanto dinheiro tens não é tão importante quanto isso, no momento de ir dar uma volta ao mundo. Claro que vai condicionar onde vais, quanto tempo e o que vais fazer, mas não é o mais importante, porque poderás sempre adaptar o teu itinerário e estilo de viagem ao orçamento! E esta é a mensagem mais importante que tenho para te dar!

Toma a decisão, poupa o que máximo que puderes durante uns tempos e faz-te à estrada! Carpe Diem!

Já fizeste viagens longas? Como preparas-te o orçamento? E que achas dos custos indicativos que mencionei por país?

 

 

 

 

Comments

comments

2 Responses to “Quanto custa dar a Volta ao Mundo?Os custos detalhados que sempre quiseste saber”

  1. Cuidado com os seguros, porque nem sempre o mais barato é a melhor opção. Eu só tenho a dizer bem da WN: http://www.fmgomes.com/seguro-viagem-world-nomads/

    Abraço,
    F

    • Certo! Ainda não tomei a decisão, mas já tive bom feedback deste seguro aqui em França- O WorldNomads é a referência mundial, que funciona quando é preciso. E seguros portugueses, conheces algum?AB

Comenta

O seu endereço de email não será publicado.

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>