O meu novo trabalho e impressões de Berlim

Achei bem pôr-vos um pouco a par do que andarei fazer a nível profissional nos próximos tempos e ,não sendo o 125azul um blog de viagens, falar um pouco de Berlim, uma cidade que irei visitar várias vezes nesta minha nova posição.

Talvez saibam, ou não, que antes da nossa volta ao mundo trabalhei numa empresa chamada Amadeus, uma das maiores do mundo de “Travel Technology”, que de uma forma muito simplificada, faz software para companhias aéreas, agências de viagens, hotéis, etc, fazendo ainda a ligação  entre todos estes actores. (por exemplo, quando fazem uma reserva na British Airways o site foi feito pela Amadeus, assim como todos mecanismos de busca de um preço, um lugar e um preço, bem como a reserva final. Se fizerem o mesmo numa agência de viagens online, é também muito provavável que a busca de voos e preços seja feita via Amadeus). É um empresa bastante grande, com cerca de 12 000 pessoas a nível mundial, e tem escritórios em quase todos os países do mundo.Onde trabalho, em Nice, há cerca de 5000 pessoas!

O plano inicial, quando tirei uma licença sabática seriam em primeiro de viajar e depois de começar um startup na área do turismo. Ideias havia (e há) algumas, mas como poderão calcular, vi rapidamente a meio da viagem que a nível financeiro seria difícil ter dois projectos, sorvedores de dinheiro, de uma forma consecutiva. Ao mesmo tempo resolvi dar uma “segunda oportunidade” ao mundo corporate e sendo assim decidi voltar à Amadeus. Quis o destino que a posição que encontrei tenha sido, não na grande empresa mãe, mas numa Startup alemã que a Amadeus comprou há pouco tempo na área de Publicidade Online chamada Travelaudience!Esta startup, sedeada em Berlim, é especializada na área de Publicidade Online para o sector das viagens,  e eu vou fazer Business Development na área das companhias aéreas, ou seja, criar novos produtos de publicidade online, para companhias aéreas, baseadas em toda a informação  que a Amadeus tem.

 

logo

 

Vai ser fixe! Vou continuar a estar sedeado em Nice, onde adoro morar, (sol, praia, montanhas), nos escritórios da Amadeus (que são agradáveis) mas a trabalhar para uma startup dinâmica numa área cool como a publicidade, ainda para mais na minha área, sector das viagens! :)

E Berlim? 

Berlim é onde a Travel Audience está sedeada, com todos os seus trabalhadores! Por enquanto serei o único em Nice, pelo que penso que irei bastantes vezes a Berlim.

 

Que dizer de Berlim? É uma cidade que já tive umas duas vezes como turista e tem montes de coisas para oferecer! História (Alemanha Imperial, Segunda Guerra Mundial, Guerra Fria), muitos bares e restaurantes, uma boa cena cultural, sobretudo para quem gosta de música electrónica, um ambiente alternativo, e comida de todo o mundo, não fosse Berlim uma cidade internacional. Acimda de tudo deve ter das maiores concentrações de Kebabs do mundo, taco a taco com Istanbul! Há ainda  a famosa salsicha alemã a Currywurst!  Fico a dever-vos um artigo de Berlim em breve, prometo.

Claro que o lado de Berlim que estou a experenciar é um pouco outro, de quem vem durante uns dias em viagem de negócios e tem o fim do dia para explorar e apreciar um pouco a cidade em si, fora da parte turística e como as pessoas são e vivem. É isso que queria partilhar com vocês.

Antes de mais, ao passear pelas ruas de Berlim lembro-me de Varsóvia, onde morei dois anos. Penso que por serem duas cidades que foram completamente destruídas durante a guerra e foram reconstruídas na mesma altura, fim dos anos 40, anos 50, com uma arquitectura muito parecida, essencialmente de inspiração soviética diria. Isso é o lado real, visível por todos. Depois, a um outro nível, não posso deixar de ver esta arquitectura com alguma tristeza e nostalgia por um período que nunca conheci, onde Berlim era a capital da poderosa alemanha pré-hitler, de Bismark, cheia de belos edifícios!

Por outro lado, a mesma faceta de Berlim conta uma história positiva de sobrevivência e optimismo. Apesar de tudo o que se passou, de ter tido que recomeçar do zero, Berlim conseguiu pôr-se de pé outra vez e é uma cidade jovem,descontraída, cheia startups, com gente de todo o sítio, de todas as raças, religiões e classes sociais, que vivem lado a lado, sem nenhum problema ou tensão. (Não posso dizer o mesmo das cidades francesas por exemplo). Esta é verdadeiramente a parte mais agradável de Berlim, a parte de “há lugar para toda a gente”, a parte de se estar sempre numa boa, sem grandes pretenciosismos, onde depois do trabalho compras umas cervejas numa mercearia turca com os teus colegas e te sentas lá fora, nuns bancos corridos de madeira. Quando a fome aperta, vai-se ao kebab do lado.

Quando vierem a Berlim, visitem todos os monumentos e museus. Mas se tiverem oportunidade, reparem nestes pequenos pormenores que fazem desta cidade um sítio ainda mais simpático e único.

 

PortaoDeBrandenburgo21

 

 

Comments

comments

Comments are closed.