Maldivas para Lua de Mel e Gente Normal- Impressões gerais e dicas

Maldivas…. aquele sítio paradisíaco que mora no imaginário de todos mas que está ao alcance apenas de quem tem um orçamento de lua de mel (e a desculpa de gastar imenso dinheiro numa viagem uma vez na vida!) .

Aquela imagem cliché do bungallow nas águas transparentes paradisíacas… e 5000 euros por semana por pessoa!  Bang, reality check.

 

Esta são as Maldivas que todos conhecemos. E já agora quem fala de Maldivas, fala das Seychelles, Bora Bora, Tahiti- não sabemos muito bem onde ficam, mas sabemos que é paradisíaco e que é caríssimo. Ora quando estávamos a planear a nossa viagem ao Sri Lanka, contávamos fazer uma escala em Dubai e dar uma saltada a Oman só para ter um pouco de variedade nas nossas férias. Mas qual foi o meu espanto que quando pus Sri Lanka no Google maps pela primeira vez, encontrei um pequeno arquipélago logo ali ao pé….Maldivas… este nome tem um apelo irresistível como sabem, e foi a partir daí que comecei a analisar a possibilidade de meros mortais como nós poderem ir às Maldivas sem ter que fazer um crédito pessoal!

 

DSC_0619

 

E não é que é possível?! Nos últimos anos o governo deste arquipélago liberalizou um pouco mais o sector turístico, permitindo aos locais construir alojamentos turísticos nas chamadas “ilhas normais” , (contrariamente às ilhas resort, que são tão pequenas que há só mesmo aquilo), permitindo que um outro segmento de turistas, com um orçamento mais razoável, possa também visitar o país.

No nosso caso, e já que estávamos lá, decidimos ter os dois tipos de experiência e fizémos duas ilhas normais e um resort (para rebentar com o orçamento!) pelo que temos alguns pontos de comparação bons para vos dar. Aqui vão as nossas impressões e dicas, para gente normal mas também para casais em lua de mel.

 

Orientação

Malé, a capital das Maldivas fica a 4h30 dos aeroportos do Golfo, a 8 horas de Istanbul e a 1h30 de Colombo, a capital do Sri Lanka. É um arquipélago com centenas de ilhas, dividas em atóis. Dentro dos dois atóis centrais de Malé (Norte e Sul) como as distâncias são pequenas podemo-nos deslocar de barco (speedboat ou ferry). Para os outros atóis é preciso apanhar um voo interno, que pode custar à volta de 400 euros! Isto quer dizer que para quem vem com um orçamento normal, nem sequer pensem em ir para além dos dois atóis centrais (não se preocupem, já são paradisíacos q.b) enquanto que para casais em Lua de Mel, há que fazer bem contas ao orçamento- penso que vale a pena investir num resort melhor mais perto de Malé (ou numa bimbi) em vez de procurar o resort XPTO num canto afastado das Maldivas!


Praia, praia, praia….

Sejamos francos: aqui há só praia! Malé, a capital é uma cidade muito pequena cheia de edifícios altos novos, com uma ou outra mesquita e palácio. Num pequeno passeio de uma hora está feito e se não visitarem não é grave. Depois há todas as actividades de praia, especialmente snorkeling, mergulho, ir ver ilhas desertas e actividades tipo resort (jetski, motas de água etc, consoante a ilha). Nas ilhas normais estas actividades são a um preço razoável mas nos resorts custam uma fortuna (tipo um mergulho custa para cima de 100$). Ou seja se vierem às Maldivas e investirem o tipo de dinheiro que é necessário há que estar consciente que estarão num cenário de praia paradisíaca…sempre, durante toda a viagem. Na minha opinião pessoal, nós que vimos de sítios onde há praias muito boas (seja Portugal ou o Brasil) vir só às Maldivas é caro de mais. É um sítio paradisíaco mas visitado só a relação experiência/custo é enorme. Venham mas tentem meter outro destino na viagem, com uma escala em Dubai/Oman, ou façam como nós uma semana Maldivas, duas semanas Sri Lanka.

 

DSC_0791

 

Preços:

As Maldivas, mesmo com a abertura a um turismo mais “normal”, continua a ser um destino caro, especialmente se compararmos com outros destinos de praia tipo Sudoeste Asiático. O voo internacional não é o mais barato, porque é um destino específico cheio de turistas em lua de mel e por ser um arquipélago enorme, com muitas ilhas pequenas a grande maioria das coisas tem que ser em primeiro importada e depois distribuída pelas ilhas. Os resorts têm ainda mais custos porque muitas vezes têm que ter centrais produtoras de electricidade e de tratamento de água só para eles! O custo do combústivel é uma espécie dum imposto invisível sobre a ilha toda, que afecta todos os produtos e serviços, que fazem com que tudo seja mais caro que em sítios menos remotos. Dito isto, utilizando Malé como base pode-se ir até às ilhas normais de ferry (excepto às sextas, dia de descanso) por 2$ ! O preço dos hóteis ou guest houses nestas ilhas é a partir de 40 e em média 75 euros. As refeições custam à volta de 10$ pelo prato e as excursões de snorkeling ou de ir ver golfinhos custam entre os 25-50 dollares por pessoa, normalmente com almoço incluído.

DSC_0557

 

Resorts

Resorts há para todos gostos e acima de tudo para vários tipos de bolsas. Como poderão constatar a maior parte dos resorts que têm os bungallows que aparecem em todas as brochuras de agências de viagens também têm quartos “normais”, na praia, normalmente em pequenas casinhas no meio das palmeiras mesmo ao pé da praia. A diferença de preço entre os dois tipos de alojamento é abismal! Num hotel bom (4 ou 5 estrelas) o preço dos quartos normais pode estar à volta dos 150/250 euros, enquanto que o preço dum Bungallow anda sempre à volta dos 400-500 euros por noite! Se quiserem o regime all inclusive, ainda mais caro! Claro que isto está sempre dependente das promoções que conseguirem arranjar (para quem reserva last minute pode conseguir preços com reduções significativas). Contem ainda com um custo extra de transfer privado para o hotel (dentro dos Atois de Malé à volta de 150$ por pessoa, fora um transfer em avião à volta de 400$ por pessoa!) Duas impressões pessoais: 1) especialmente para quem já teve em resorts nas caraíbas ou no Brasil, penso que a relação qualidade/preço nas Maldivas não é a melhor, muito pelas razões que expliquei em cima relativamente a quão remotas são as Maldivas. Ou seja, pelo mesmo preço que pagam por um cenário e experiência incrível nas Maldivas, poderão ter um hotel e serviço muito melhor num resort no Brasil ou Caraíbas. 2) O que é único nas Maldivas são mesmo os bungallows na água, que só encontramos em alguns sítios do mundo. Ou seja, a vir às Maldivas vale a pena cometer a loucura de ficar 2 ou 3 dias num bungallow destes, e passar o resto dos dias numa ilha normal com um orçamento mais pequeno!

DSC_0633

Ilhas Normais

Visitámos duas ilhas normais (para além de Malé) : Maafushi e Thulusdhoo. A primeira no Atol de Malé Sul, a segunda no Atol Norte. Em ambas as ilhas é proibido beber álcool ( as Maldivas são um país muçulmano bastante conservador, mas duma maneira chill out de quem mora no paraíso, calma!) e há praias específicas para os turistas se porem de bikini (bikini beaches). Nestas ilhas para além das excursões normais de snorkeling, mergulho, etc.. pode-se ainda visitar os resorts de luxo durante o dia- dependendo da distância paga-se à volta de 25-30 dollares pelo transporte e depois paga-se um consumo mínimo que varia consoante o nível de resort, mas sempre à volta dos 75$-100$ por pessoa. (a dois, sem dormida, fica um bocado caro- compensa quase mais ficar lá! Mas quem quer ter a experiência dum resort por um dia é uma boa opção). Para chegar a estas ilhas normais pode-se apanhar um ferry super barato. Se os vossos planos de viagem não coincidem com os horários do ferry podem sempre arranjar um transfer em speedboat que custará à volta de 25-40$ por pessoa.

Maafushi é a ilha principal do turismo independente das Maldivas. Há muitos hóteis, restaurantes e serviços para turistas. Diria mesmo que de mais- na zona mais perto da bikini beach, porta sim porta sim é um hotel, acabado ou em construção. Mas se formos um pouco mais para trás entramos na zona residencial da ilha onde podemos ver um pouco da vida normal de todos os dias dos habitantes. Thulusdhoo tem menos turismo por enquanto- tem menos oferta de hotéis e de restaurantes, mas tem uma vibe mais autêntica e chilled out, menos turismo de massa. Foi a nossa ilha favorita e foi pena só termos passado um dia nesta ilha! Esta ilha tem ainda o bónus de se poder surfar!


DSC_0751

DSC_0797

 

 

Conclusão

Gostámos muito da nossa experiência nas Maldivas. Para quem tem um budget de viagem mais limitado não é o melhor destino value for money, especialmente porque há só mesmo praia! Mas quem tem um pouco mais de dinheiro para gastar, e adoram praias paradísiacas, as Maldivas são das ilhas mais bonitas do Mundo. Experimentem o turismo local, experimentem os bungallows e não pensem muito no orçamento porque só se vive uma vez!

 

E vocês?

Já estiveram nas Maldivas? Que nos contam?

 

 

Comments

comments

Comments are closed.