Costa dos Esqueletos: Focas, focas e mais focas. E um padrão dos Descobrimentos

Um dos highlights da Namíbia é a Skeleton Coast, a costa dos esqueletos, assim chamada devido à natureza agreste da linha costeira, cheia de recortes, bancos de areia e rochedos, que se tornou um cemitério para centenas de embarcações a para as suas tripulações ao longo dos anos.

DSC_0054

DSC_0176

Os navegadores portugueses chamavam a esta costa as Areias do Inferno, porque era sabido que quem desse à costa aqui teria o seu destino selado. Hoje em dia é um Parque Nacional, percorrido por uma estrada de terra batida à beira mar. A extremidade norte do parque é só acessivel a veículos todo o terreno e para quem tenha reservas nos poucos lodges que existem por lá. Infelizmente é nesta ponta, mais agreste e isolada que estão as paisagens de cortar o fôlego, com as areias a estenderem-se até ao mar. Para quem tenha orçamento, sobrevoar as dunas de avião e poder apreciar a paisagem do ar deve ser uma experiência incrível. (Fica para a próxima, juntamente com o trekking e 5 dias do Fish River Canyon).

DSC_0163

DSC_0158

DSC_0172

A parte mais interessante da Skeleton Coast, para quem a atravessa num dia, como é normal, é Cape Cross. Para os portugueses como eu, por ter um significado histórico importante, onde estão duas réplicas do padrão dos descobrimentos deixado por Diogo Cão, o primeiro europeu a chegar a estas paragens. O original foi entretanto roubado pelos Alemães, em tempos colonizadores da Namíbia, e está num qualquer museu em Berlin. A primeira réplica foi a deixada pelos alemães no início do século XX, em granito preto e também com inscrições alemãs. A segunda réplica, foi posta pelo governo Namibiano mais recentemente e é uma mais fiél reprodução, não só no tipo de pedra mas também nas inscrições.

DSC_0066

Mas ainda mais interessante que o Padrão dos Portugueses, é a razão pela qual Diogo Cão desembarcou neste sítio: uma colónia gigante de focas, que certamente utilizou para alimentar a sua tripulação! São milhares de focas, à beira mar, em cima dos rochedos, a apanhar sol, a tomar banho, a lutar, a acarinharem-se, a fazer ruídos, e acima de tudo a fazer muito cácá, com um cheiro nauseabundo a pairar no ar! Quem pode não gostar destes bichinhos?!  Adorámos!

DSC_0141

DSC_0123

DSC_0122

DSC_0117

DSC_0104

DSC_0099

DSC_0084

DSC_0075

Comments

comments

Comments are closed.