Bonito- Mato Grosso do Sul- A Capital do Eco Turismo Brasileiro

Finalmente depois de 10 meses à volta do mundo, chegámos ao Brasil, país irmão de Portugal, um dos destinos mais aguardados da viagem! Depois de Moçambique, sabe bem voltar a falar Português, se bem que por vezes tenho que pôr o meu sotaque de telenovela para ser entendido. ÔXentxi!

 

Itinerário para os próximas semanas

 

Sendo um país enorme, com tanta coisa para ver e fazer, o primeiro desafio mesmo foi escolher o itinerário. São Paulo onde tenho família e Rio de Janeiro, de onde tomaremos o nosso voo de regresso à Europa, eram os únicos pontos obrigatórios. Tudo o resto era flexível, sabendo que tínhamos cerca de um mês e um orçamento limitado, já nas últimas,  depois de tanto tempo a viajar! (há que dizer que há cerca de uma semana o orçamento da viagem esgotou-se. Estamos oficialmente a ir buscar dinheiro ao fundo reforma!)

Acabámos por decidir viajar para Sul em primeiro, para ver duas das maravilhas naturais do Brasil: Bonito e Foz do Iguassu (Pantanal, mesmo ao lado do Bonito ficará para uma próxima vez, com mais tempo e orçamento para viver a verdadeira experiência). De seguida faremos uma breve passagem por  São Paulo e depois, acreditem ou não, farems umas férias no Nordeste Brasileiro para poder voltar à vida real com um bronzezinho (tudo o que tinhamos da Austrália e Bali perdeu-se na Nova Zelândia e na Cordilheira dos Andes). Daí voaremos para o Rio onde termina a festa. Este é o plano para as próximas semanas! Belo Horizonte e as vilas coloniais, Baía, Recife, Amazónia e Pantanal ficarão para uma próxima viagem.

 

Bonito

 

Bonito, no Mato Grosso do Sul é a capital do Eco Turismo Brasileiro. É aliás uma referência mundial na distribuição de serviços turísticos já que conseguiu criar um ecosistema de distribuição  justo e sustentável (se bem que caro!) , onde todas as agências de viagem do Bonito praticam exactamente os mesmos preços, vendendo exactamente os mesmos produtos, utilizando um sistem de reservas centralizado online, um sistema de voucher único e mesmo um terminal de pagamento feito à medidada onde os pagamentos em cartão dos turistas nas agências podem ser automaticamente direccionados para cada atração turística. Várias regiões de turismo de todo o mundo vêm aqui para se inspirar neste modelo!

Situado a 4 horas de distância de Campo Grande (que por sua vez fica a 1h40 de avião de São Paulo, ou a 16 horas de autocarro) este é um sítio bem no interior do Brasil, mais perto da Bolívia que do Litoral. Tinha a ideia que seria uma pequena aldeiazinha, mas nada disso. É uma pequena cidade, com 25000 pessoas, com muita oferta hoteleira, de restaurantes e lojinhas para turistas. Para além do turismo vive ainda de grandes fazendas de criação de gado e cana de açúcar.

Porquê vir aqui? Simplesmente porque é um pequeno paraíso na Terra, com rios, lagoas e quedas de água de água cristalina (a 3a mais límpida do mundo, segundo os locais, depois de um lago na Turquia e outro na Nova Zelândia!) onde se pode nadar, mergulhar e fazer snorkeling para ver uma quantidade incrível de peixes com uma visibilidade óptima, tudo isto no meio num cenário de floresta tropical.

O Bonito é um destino de férias completo, onde se podem passar dias a fio, tais são as diferentes tours, passeios e actividades à disposição do turista. Esta é uma zona onde o turismo é rei, com uma oferta muito variada de coisas para fazer, desde as conhecidas flutuações, onde se desce rio abaixo fazendo snorkeling, até visitas a grutas, circuitos com cachoeiras, passeios a cavalo, rappel, rafting. Cansado de tanta actividade? Há umas poucas praias fluviais, com a famosa água cristalina, onde podemos nadar com centenas de peixes à volta. E logo ali ao lado, numa excursão de um dia podemos dar uma saltada ao Pantanal do Sul, para ver a bicharada, tal e qual um Safari Africano.

 

Coisas a fazer no Bonito

 

Com tanta oferta quais são as coisas a fazer obrigatoriamente no Bonito, para quem tem tempo (e orçamento) limitado? A actividade número um, postal do Bonito é fazer uma flutação. As duas mais conhecidas são a do Rio da Prata e do Rio Sucuri. Nós fizémos as duas. Se por um lado a do rio da Prata é conhecida por ter mais peixes, a do Rio Sucuri é conhecida por a água ser mais cristalina. Se bem que as fotos não mostrem, nós gostámos mais talvez do Rio Sucuri, porque o trajecto em si é mais bonito, com um passeio de barco rio acima em primeiro, voltando depois a descer flutuando, para além da fazenda com vários animais selvagens à solta! (conselho: fazer de manhã, já que o Sol vai estar mais alto, oferecendo melhor visibilidade e calor)

 

DCIM107GOPRO

DCIM107GOPRO

DCIM107GOPRO

 

DSC_0094

DSC_0070

 

 

A flutuação do Rio da Prata não fica atrás, com a nascente a formar uma lagoa espectacular logo no início do percurso cheio de peixes. Este é  talvez o destino mais famoso do Bonito. Escolher entre os dois é uma questão muito subjectiva. A flutuação do rio Sucuri é mais barata, ou seja, em caso de dúvida, pode fazer essa! No rio da Prata há ainda a possibilidade ir à Lagoa Misteriosa, que faz parte da Fazenda. Não experimentámos mas falámos com alguém que fez tudo e mais alguma coisa no Bonito e esta foi a sua actividade preferida!

 

 

DSCN0286

DSCN0274

DSCN0273

DSCN0264

 

(Todas as fotos foram tiradas com uma Go Pro Hero +, cortesia da Gadgets on Demand, uma empresa de Lisboa que aluga todo o tipo de gadgets electrónicos, desde gopros a telemóveis, passando por tablets, a preços super atractivos!)

Se sobrar tempo e orçamento podes ainda fazer um dos percursos de Cachoeiras. O circuito do Rio do Peixe foi-nos recomendado (não fizémos porque na manhã que estávamos para sair houve uma pontezinha que caíu com um peso dum camião!) ou a cachoeira do Rio da Onça.

A agência que utilizámos foi a Agência da Barra do Sucuri, super prestáveis e atenciosos. Como referi, todos os preços são tabelados, por isso não vale a pena contactar várias agências para comparar preços. Na época alta, como no Verão brasileiro, férias escolares ou fins de semana prolongados é necessário reservar com antecedência, porque sendo um destino de eco turismo sustentável, há limite de visitas diárias em todos os passeios. Poderão fazer a reserva com esta agência, tendo que fazer uma transferência de parte da excursão, como sinal.

Onde Comer

Há muita oferta de restaurantes na cidade de Bonito, mas não são propriamente baratos. Às 4as feiras há uma pequena feira com pratos bastante económicos. Uma opção de bom valor é o restaurante Casarão, onde poderão comer um bufffet por 33 Reais. Mas para uma boa refeição num dos melhores restaurantes de Bonito, o local a dirigir-se é o restaurante Tapera, do Sr. Tó, uma figura central no Turismo do Bonito, responsável por criar o sistema de Voucher único entre agências e atrações turísticas, para além de ser um poeta (pede para dar uma olhada no livro que publicou!). Provem o peixe do rio, delicioso ou a picanha de alho. Foi o que comemos e estava óptimo!

DSC_0122

DSC_0124

 

Onde ficámos

 

No Bonito há todo o tipo de alojamentos, dos hostéis até ao alojamento luxuoso em fazendas. Nós ficámos num hotel muito confortável, o Hotel Tapera, mesmo à entrada da cidade, a 10 minutos a pé do centro. Por não estar localizado no centro, para além da tranquilidade, tem um espaço grande,  com um grande jardim e piscina. O pequeno almoço é enorme, e foi uma surpresa ver tanta comida logo de manhã! A Agência de viagem Barra do Sucuri faz parte do mesmo grupo do Hotel, pelo que a recepção do hotel pode ajudar a planear directamente tudo o que é necessário. Se quiserem ter um local para descansar depois das actividades do dia no Bonito, o Hotel Tapera é exactamente do que precisam!

 

DSC_0010

DSC_0061

 

DSC_0066

 

 

Declaração de interesses: Ficámos no Hotel Tapera a convite do proprietário, o Sr. Antero, e jantámos no Resturante Tapera a convite do seu irmão, o Sr. Tó. O Sr. Antero também nos facilitou a visita à Barra do Sucuri, através da sua agência. Como sempre as opiniões aqui expressas são as nossas.

Comments

comments

Comments are closed.